As chaves II


A explicação de Freud

Certo homem mentiu à mulher. Era uma mentira inocente, é certo. Mas não deixava de ser uma mentira. E por isso perdeu as chaves. Ou não as encontrou, uma vez que elas estiveram sempre debaixo do seu nariz, como se costuma dizer. Só depois de ter confessado à mulher que lhe tinha mentido encontrou as chaves.

Poderá parecer que o problema do homem era encontrar as chaves, mas o problema era ter mentido, e só depois de se libertar do verdadeiro problema, conseguiu resolver com sucesso o problema aparente: a perda das chaves.

Casos como estes existem muitos, e contam-se aos milhares, e mostram como a psicanálise pode ser muito útil.

3 comentários:

Happy and Bleeding disse...

há fardos que carregamos sem termos a mais pequena ideia...

Canelita disse...

Sem dúvida uma grande verdade!
Os nossos grandes problemas estão (normalmente) escondidos por trás dos pequenos aos que normalmente damos mais importância!
Belo Blog, Parabens!

Nat (nmca70@hotmail.com) disse...

Escrevo-te com a triste sensação de que já não me vais ler, de que já não sabes quem sou. Ainda assim venho confessar que fiz uma coisa feia: roubei-te este texto. Roubei-o, pu-lo na minha parede e ainda por cima gabei-me que to tinha roubado. É que às vezes as palavras dos outros são mais certeiras. Pum!